Dicas úteis

Vesícula biliar congestiva: causas, sintomas, testes de diagnóstico, tratamento, recuperação de doenças e medidas preventivas

Pin
Send
Share
Send
Send


É impossível identificar o tamanho real da propagação da doença do cálculo biliar, uma vez que essa patologia grave pode trazer mudanças irreparáveis ​​no corpo por muitos anos sem sintomas. Seu curso latente pode terminar subitamente em um ataque de dor aguda, indicando a necessidade de medidas urgentes. Enquanto isso, a prevenção oportuna da doença do cálculo biliar pode proteger completamente uma pessoa de tal doença.

Causas da doença da vesícula biliar

A patogênese exata do aparecimento de cálculos na vesícula biliar não é conhecida, apenas o fator dominante foi identificado, consistindo na disfunção da circulação do colesterol e dos ácidos biliares.

Os seguintes motivos podem estar subjacentes a essas violações:

  • Devido a falhas no mecanismo de excreção, a bile espessa é formada como resultado de sua supersaturação com colesterol, seguida pela cristalização.
  • Devido à obstrução da válvula pancreática, trato biliar, intestino delgado, a saída da bile é reduzida.
  • Distúrbios digestivos.
  • Propagação de bactérias, levando a violações da microflora intestinal.

O resultado é o aparecimento de pedras (pedras), que são mais frequentemente concentradas na vesícula biliar, mas podem ser localizadas nos ductos (fígado ou bile).

As pedras de pigmento (preto e marrom) e colesterol são classificadas, várias razões podem contribuir para a aparência delas.

Fatores predisponentes para o aparecimento de pedras:

  • Preto - a natureza dos alimentos, velhice.
  • Browns é uma infecção anaeróbica.
  • Colesterol - hereditariedade, diabetes, gravidez, obesidade. Os fatores prováveis ​​são idade avançada, má nutrição, rápida perda de peso.

As causas apresentadas não levam necessariamente a conseqüências complexas com o desenvolvimento da patologia biliar, mas a probabilidade existe, portanto, é necessário conhecer o complexo das relações causa-efeito.

Você aprenderá mais sobre as causas da doença de cálculo biliar no vídeo proposto.

Doença biliar: sintomas

Não há manifestações clínicas na fase em que a supersaturação do colesterol da bile começa. Um nível insuficiente de ácidos biliares é detectado apenas em testes de laboratório. Essa condição geralmente dura muitos anos.

O segundo estágio também possui um caráter assintomático latente, embora o processo de formação de pedras já tenha começado e as transformações físico-químicas da composição da bílis continuem. O colesterol é formado pela primeira vez na vesícula biliar, assim como o preto pigmentado e o marrom nos ductos biliares.

Essa condição pode durar cerca de cinco anos e somente quando eles se movem para o ducto cístico, causando bloqueio e colecistite, náusea, arroto e constipação.

O terceiro estágio é caracterizado pela presença de colecistite crônica, um sintoma pronunciado que se torna cólica biliar com aumento durante períodos de exacerbação e atenuação durante remissões. O grau de manifestações clínicas se deve ao número e tamanho dos cálculos, à natureza da inflamação e à sua disseminação para os órgãos digestivos.

Nesse caso, a síndrome da dor se manifesta se as pedras entrarem no ducto cístico, causando um ataque agudo. A dor no hipocôndrio no lado direito torna-se quase constante, exacerbando à noite. Ela dá para a área da omoplata direita, geralmente para o ombro ou para trás. Possível febre, sudorese, náusea, flatulência, vômito. Inchaço é observado.

O quarto estágio é complicações bastante frequentes que são perigosas. Eles requerem principalmente intervenção cirúrgica. Comum é a obstrução (obstrução) do ducto (hepático ou biliar). Possível perfuração da bexiga com subsequente peritonite, insuficiência hepática, necrose do pâncreas irreversível.

Nos estágios posteriores, é mais fácil perceber a doença.

Métodos de diagnóstico:

  • Um exame médico visual minucioso, revelando dor na pele do abdômen, presença de amarelecimento da pele e dos olhos.
  • Um exame de sangue bioquímico para detectar excesso de colesterol.
  • Um exame de sangue geral para glóbulos brancos e VHS, cuja quantidade nos permite julgar a possível inflamação.
  • Teste de urina geral.
  • Colecistografia, que permite diagnosticar um aumento no tamanho da vesícula biliar e o aparecimento de formações calcárias nas paredes.
  • Radiografia de levantamento da cavidade abdominal.
  • Exame endoscópico da bile quanto à presença de cristais indicando formação de cálculos.

Um papel importante no diagnóstico é dado ao ultrassom para criar uma imagem geral da vesícula biliar: sua forma, tamanho, espessura da parede, presença de pedras (tamanho e quantidade).

A condição dos ductos, bem como o pâncreas e o fígado, é examinada. Este método compara com mais precisão as formações de colesterol em comparação com os estudos de raio-x, uma vez que são detectados apenas no roentgenograma com o teor de cálcio.

O exame ultrassonográfico revela cálculos de diferentes graus de desenvolvimento:

  • Fracamente ecogênico - jovem, capaz de entrar em colapso
  • Ecogênico médio - densidade desigual
  • Alta densidade uniforme ecogênico-acústica.

É possível usar métodos termográficos ou de radionuclídeos como um diagnóstico adicional que esclarece indicadores individuais. A tomografia computadorizada é frequentemente apropriada. Em casos difíceis, de acordo com as indicações, um exame laparoscópico é realizado pelo cirurgião.

A variedade de métodos de diagnóstico permite diagnosticar a doença mesmo no estágio de formação de cálculos, o que contribui para uma cura eficaz.

Doença de Gallstone

A natureza das prescrições médicas depende da gravidade da doença, do tipo de pedras. A terapia visa aliviar a inflamação, normalizar o funcionamento dos ductos biliares e da bexiga e aumentar a saída da bile.

Comprimidos contendo sais de ácidos biliares similares podem ser prescritos. Eles são eficazes para se livrar das formações de colesterol, lisas, redondas, com tamanho inferior a 10 mm. Contra-indicação é a presença de pedras de pigmento com um diâmetro superior a 20 mm.

Para dissolver as pedras, com o consentimento do paciente, é tomada uma dose única à noite, Ursosan (cerca de 10 mg por 1 kg de peso corporal) por dia, o que raramente produz efeitos colaterais.

A duração pode ser de cerca de um ano (às vezes mais) até que ocorra a dissolução completa. Depois disso, outros três meses estão tomando o medicamento para prevenção. Nomeado pelo testemunho e seu análogo Ursofalk.

No curso complicado da doença, com patologias da microflora intestinal e ataques de colecistite, é realizada antibioticoterapia. Talvez referência a um cirurgião.

Indicações para tratamento cirúrgico:

  • Colecistite crônica
  • Patologias da vesícula biliar (hidropisia, gangrena, empiema, perfuração)
  • Penetração (distribuição) da formação de pedras e inflamação
  • Formação de fístula
  • Pedras no ducto ou bexiga com um volume superior a 65%
  • Diagnóstico de câncer
  • Síndrome de Mirizi (estreitamento do ducto hepático)
  • Obstrução intestinal por obstrução do cálculo biliar

Ao diagnosticar a presença de cálculos, as seguintes doenças são critérios relativos à necessidade de cirurgia:

  • Colangite aguda
  • Icterícia
  • Peritonite
  • Cirrose
  • Pancreatite aguda e colecistite (com duração superior a dois dias).

Um método bastante comum de terapia é a litotripsia por ondas de choque, após a qual pequenos fragmentos são formados, que são dissolvidos pelos métodos da prática médica oral. Começa 14 dias antes da trituração e dura 30 dias até os estudos confirmarem a ausência de pedras.

Um resultado favorável para qualquer forma de doença da vesícula biliar depende completamente do tratamento oportuno. Formulários complicados são bastante acessíveis ao tratamento cirúrgico moderno.

Dieta para doença biliar

Dá conselhos e prescreve uma dieta ao médico assistente, que determina em detalhes a variedade de substâncias permitidas e proibidas. Dá recomendações sobre um equilíbrio diário de proteínas e gorduras. Além de alimentos gordurosos e condimentados, é razoável reduzir alimentos com alto teor calórico, contendo carboidratos refinados e colesterol.

Seguir uma dieta adequada elimina a frequência de espasmos nas paredes da vesícula biliar, o que pode provocar a migração de pequenas pedras e areia.

Com um ataque agudo concomitante de pancreatite crônica, pode ser recomendado beber água com fome completa antes do alívio e depois refeições frequentes apenas com refeições leves.

Se o paciente seguir seriamente uma dieta, haverá períodos mais longos de remissão. Além da nutrição fracionada, os especialistas aconselham dias de jejum semanal.

A dieta inclui:

  • Carne magra
  • Queijo
  • Peixe
  • Legumes
  • Laticínios
  • Bagas
  • Fruta
  • Cereais

Os ovos também estão no cardápio, mas não todos os dias, mas cerca de um todos os dias, e é preferível cozinhar uma omelete. Dos legumes necessários são abobrinha, couve-flor, cenoura, abóbora. Melancia, morangos, ameixas secas, uvas melhoram a função intestinal, lidam com a estagnação da bile. Queijo cottage sem gordura e creme de leite fornecem proteína e cálcio aos animais.

A lista de produtos proibidos inclui:

  • Conservas de gordura
  • Margarina
  • Tipos gordurosos de peixe, carne, aves
  • Gordura
  • Espécies apimentadas (nabo, alho, rabanete, cebola, rábano, rabanete)
  • Salsicha
  • Molhos
  • Carnes defumadas
  • Especiarias
  • Especiarias
  • Café

Farinha, massas, doces, produtos de panificação para obesidade devem ser estritamente limitados. O mesmo se aplica ao sal de mesa e à quantidade de líquido.

O cumprimento das recomendações dos médicos permitirá, com algumas restrições na dieta, viver uma vida plena sem dor debilitante, aumentando constantemente os períodos de remissão.

Um diagnóstico assustador - a doença do cálculo biliar pode ser menos dolorosa e regulada se você usar toda a gama de métodos de terapia disponíveis, de acordo com as recomendações de especialistas profissionais.

Causas da formação de pedras

As pedras são formadas como resultado de alterações na composição química da bile. Isso acontece por vários motivos:

  • como resultado do rápido aumento do peso corporal,
  • ao tomar alimentos que contêm colesterol,
  • com uma doença infecciosa.

O nível proibitivo de colesterol no sangue pode se tornar um catalisador para a doença. Saturada com este composto orgânico, a bílis muda sua composição e se torna mais viscosa. Essa condição da bile é chamada litogênica e representa uma grande ameaça. Torções da vesícula biliar, várias infecções e formações patológicas podem levar à estagnação. Nas mulheres, as alterações hormonais durante a gravidez podem se tornar um fator provocador. As violações do estado funcional do trato biliar podem ser desencadeadas por uma perturbação do intestino, uma violação de sua microflora.

Complicações da doença da vesícula biliar

O maior perigo na doença biliar é a peritonite. Isso pode ocorrer se as pedras formadas nos dutos não permitirem que a bile saia. Nesta situação, a vesícula biliar é preenchida até o limite e, eventualmente, explode. Uma quantidade abundante de bile que entra no estômago pode causar peritonite - uma condição extremamente perigosa para a vida humana.

Além disso, as pedras podem ferir os dutos, o que causa inflamação. Se as paredes estiverem danificadas, há uma alta probabilidade de infecção. A presença de pedras também pode provocar uma série de doenças da vesícula biliar e patologias subsequentes:

Os sintomas da doença devem ser identificados o mais cedo possível, para não precisar de cirurgia para remover cálculos biliares. A presença de ataques de cólica biliar, como um dos principais sinais de disfunção da vesícula biliar, indicará diretamente a presença de colelitíase ou outras doenças orgânicas.

Diagnóstico de Patologia

Devido ao fato de a doença ser bastante comum, hoje os métodos de diagnóstico permitem com grande precisão detectar a presença de patologia no menor tempo possível. O método mais eficaz é o ultra-som. Com a ajuda do diagnóstico por ultrassom, é possível determinar com precisão o estágio de desenvolvimento da doença, obter todas as informações necessárias sobre o estado do estômago e outros órgãos digestivos e, com base nesses dados, indicar o tratamento mais eficaz. Além do ultrassom nesses casos, também é usado:

Em ordem para ter uma imagem completa do estado do corpo, o médico prescreve testes adicionais urina, sangue e alguns outros estudos.

Prevenção de formação de pedra

Devido à séria ameaça à patologia da vida e à saúde humana, a prevenção da doença da vesícula biliar é uma precaução necessária, mesmo para as pessoas mais saudáveis. Medidas para prevenir doenças da vesícula biliar ajudarão a evitar o desenvolvimento e a fortalecer o corpo. Os principais componentes do efeito preventivo são:

  1. Alimentação saudável
  2. Recusa de maus hábitos.
  3. Atividade física.
  4. Estabilização do peso corporal.

Para evitar interrupções no sistema digestivo, primeiro de tudo, você precisa começar a comer corretamente. É necessário evitar alimentos fritos e gordurosos, alimentos que contenham colesterol em altas proporções. O monitoramento cuidadoso dos níveis de colesterol ajudará a evitar alterações na composição da bile, como resultado das pedras formadas na vesícula biliar.

É necessário prestar atenção às doenças crônicas existentes, especialmente aquelas que podem provocar bloqueio do ducto biliar comum ou formar uma pedra nos ductos biliares. É necessário tratar doenças crônicas, caso contrário, levarão a complicações. Pedras acumuladas no trato biliar, juntamente com outras doenças do sistema digestivo, podem causar cirrose biliar no fígado, para o tratamento do qual serão necessários esforços consideráveis ​​dos médicos.

A estabilização do peso corporal será muito útil para a vesícula biliar e reduzirá significativamente o risco de patologias. A obesidade aumenta muito a carga sobre os órgãos internos, especialmente o coração e os responsáveis ​​pela digestão.

Existem vários medicamentos que você pode beber para prevenir a doença da vesícula biliar. No entanto, apenas um médico deve prescrevê-los após a realização de pesquisas.

Profilaxia medicamentosa

A base desse método de combate à doença é o uso de medicamentos que contribuem para a plena saída da bile e alteram sua composição para a necessária para o funcionamento saudável de todo o sistema digestivo. As preparações biliares feitas com base em substâncias naturais são especialmente eficazes para colecistite e outras várias complicações.

Somente o nutricionista ou o médico assistente pode equilibrar corretamente a quantidade de substâncias que o corpo precisa corretamente. No entanto, existem vários produtos que impedem os processos necessários nos ductos biliares:

  • carne defumada
  • gordo
  • molhos quentes
  • temperos e especiarias.

Recomendado para uso:

  • carne de aves
  • produtos lácteos,
  • Cereais a partir de cereais,
  • vegetais
  • frutas.

Cozinhar é melhor feito com um método suave para o corpo - fervura ou vapor. Das bebidas, sucos naturais, compotas de frutas secas serão úteis.

Exercícios físicos

A ginástica de manhã tem um efeito tônico benéfico no corpo. Além disso, o exercício contribui para a perda de peso, que por sua vez afeta o conteúdo de colesterol na bile. Cargas de trabalho excessivas devem ser evitadas, especialmente para uma pessoa não treinada. Você pode começar carregando pela manhã, aumentando gradualmente a intensidade para moderada.

Remédios populares

O tratamento com remédios populares é muito comum e eficaz. Existem vários produtos e plantas naturais que possuem propriedades úteis na prevenção de doenças da vesícula biliar:

  • Dente-de-leão. Você pode usar os verdes da flor e fazer tinturas com ela.
  • Cardo.
  • Menta
  • Peras
  • Lemon

O vinagre de maçã também é considerado muito benéfico. Com esta ferramenta, é possível diminuir o colesterol no sangue. Para uso diário, são recomendados sucos de vegetais frescos, que podem ser feitos de forma independente.

Como parar o crescimento de pedras

Para retardar ou impedir o crescimento de pedras, é necessário garantir uma saída total de bile e normalizar o nível de colesterol e bilirrubina. Existem medicamentos que afetam a composição da bile, estabelecendo sua circulação adequada e, assim, interrompendo o crescimento de pedras. Vitaminas também são necessárias para a saúde da vesícula biliar. A nutrição e a ginástica adequadas reduzirão significativamente o risco de aumento de pedras e a quantidade de colesterol no sangue.

Razão para se preocupar

Симптомы застойного желчного пузыря перекликаются с другими особенностями проблемной пищеварительной системы, в частности печени. Общие признаки, свидетельствующие о расстройствах:

  1. Темно-коричневые пигментные пятна в области лба, глаз и бровей. С возрастом они выступают на тыльных сторонах ладоней. A conexão entre as características faciais e os órgãos internos foi revelada por médicos do Oriente Antigo. Portanto, se algumas partes do rosto não estão em harmonia com outras, vale a pena prestar atenção especial a isso. A pele do rosto, como papel de tornassol, reage ao estado do corpo.
  2. Rugas verticais, acne ou cabelos entre as sobrancelhas.
  3. Tons de pele verde ou escura na parte temporal da cabeça, aumento da porosidade, acne. O uísque é uma projeção do próprio ducto biliar.
  4. Testa gorda. Se a vesícula biliar e o fígado não estão funcionando adequadamente, o processamento da gordura é difícil. Portanto, eles se acumulam e aparecem na pele. Cor incomum na testa pode indicar intoxicação.
  5. Queda de cabelo na região central da cabeça. O desequilíbrio hormonal é frequentemente acompanhado por calvície temporária e, se for o sistema endócrino, a perda de cabelo se torna mais rápida.
  6. Endurecimento da ponta do nariz ou dobra para a esquerda. O fígado e a vesícula biliar estão localizados no lado direito do corpo; portanto, um nariz curvo indica sua insuficiência. O endurecimento ocorre devido à fraqueza crônica desses órgãos e à compactação das artérias.
  7. Sacos amarelados sob os olhos. Um sinal do acúmulo de bilirrubina, cuja regulação é responsável pela bile. Isso pode ser um sintoma de icterícia e geralmente acompanha esses distúrbios.
  8. Manchas brancas ou amarelas no branco dos olhos, fadiga.
  9. Língua com revestimento branco ou amarelo. Sinal de icterícia, indigestão ou crescimento excessivo de levedura.
  10. Rachaduras na língua. Um dos sintomas mais perigosos, pois causa dor ao mastigar alimentos e aumenta o risco de acúmulo de pus no crack.
  11. Tosse com muco. Indica irritação do esôfago.
  12. Mau hálito.
  13. Arrotos frequentes.
  14. Formações corticais nos cantos da boca. Um sinal de desnutrição e o desenvolvimento de bactérias.
  15. Manchas escuras nos lábios.
  16. Problemas dentários. Desequilíbrio alimentar.

Distúrbios comuns e suas causas

Antes de analisar o congestionamento da vesícula biliar, você precisa prestar atenção a outras doenças prováveis. Entre eles estão a formação de pedras, colecistite e câncer. Quando a vesícula biliar para de funcionar normalmente, os ductos biliares são bloqueados, isso pode causar muita dor e desconforto. O câncer de vesícula biliar é muito raro, mas pode ir para partes vizinhas do corpo e causar consequências fatais. Às vezes, é quase impossível identificar os sintomas sem um exame médico, bem como as causas da estagnação. Para isso, existe a psicossomática - uma ciência que avalia as doenças do ponto de vista psicológico. Estresses, experiências negativas, conflitos de personalidade - tudo isso pode ser a causa do desenvolvimento de doenças. Qual destes precede distúrbios digestivos?

As causas psicossomáticas dos distúrbios hepáticos e as causas de congestão na vesícula biliar estão diretamente relacionadas às suas funções: metabolismo, eliminação de venenos e filtragem de alimentos. Todos esses processos têm algo em comum com a capacidade de avaliar e perceber informações, filtrar o desnecessário e ser moderado. Como regra, problemas na área do fígado estão associados a uma superabundância ou falta de algo no sentido espiritual. Por exemplo, raiva crônica, ressentimento, reclamações e queixas, altas expectativas e irritabilidade podem se tornar perigosas. Quanto à vesícula biliar e à bile congestiva, a psicossomática explica-os desta maneira: uma pessoa experimenta muita raiva e orgulho, inveja e agressão desamparada, não lhes dá uma saída. Eles se acumulam como pedras e precisam ser descartados. Não em vão, na maioria das histórias, as madrastas más morrem devido à bile.

Para se livrar de possíveis complicações, uma pessoa precisa antes de tudo lidar com ela mesma. Medidas preventivas, dietas e exames - essas são formas seguras de prevenir a doença, mas não são suficientes em uma situação de sofrimento psicológico. Em primeiro lugar, não se pode conter a negatividade em si mesmo e ter medo de expressar insatisfação; é preciso aprender a transformá-las em energia e a se dirigir para o bem. Toda inveja, ciúme e ódio ocultos podem prejudicar o fígado e a vesícula biliar; portanto, eles precisam ser removidos junto com o restante dos resíduos. Existem livros, treinamentos e lições suficientes para controlar o negativo. E eles realmente podem ajudar.

Eu testemunhei como, depois de limpar o subconsciente dos pensamentos agressivos, pedras muito grandes desapareceram sem deixar vestígios.

Valery Sinelnikov, "Ame sua doença."

Os cálculos biliares são pequenos acúmulos endurecidos de colesterol. Normalmente, eles permanecem desacompanhados e não causam nenhum inconveniente específico; uma pessoa pode não sentir dor nem dor. Mas se eles aumentam gradualmente de tamanho, há um risco. Uma das grandes pedras pode entrar no canal pelo qual o líquido amarelo se move e bloqueá-lo. Isso leva a uma súbita dor no hipocôndrio direito, já que a bile se acumula na bexiga em volumes ainda maiores e não pode desempenhar plenamente suas funções. Os processos digestivos são perturbados.

A cólica é mais preocupante depois de comer alimentos gordurosos e é acompanhada por aumento da transpiração. A dor não desaparece dentro de 1-5 horas, mesmo depois de um banheiro e náusea. Ultrassom e exames de sangue são usados ​​para diagnosticar pedras. Para resolver o problema, você precisa de uma operação a laser para remover grupos individuais ou de uma operação cirúrgica para extirpar toda a vesícula biliar. Não é um órgão indispensável, para que, após a remoção, o corpo possa funcionar adequadamente.

Colecistite

Um bloqueio mais perigoso do ducto biliar pode evoluir para colecistite: aguda ou crônica. Com esta doença, a microflora intestinal deixa de ser controlada por uma bílis desinfetante e prejudica os órgãos. Os sintomas são semelhantes aos sinais comuns de distúrbios digestivos. A colecistite aguda é caracterizada por dor aguda e intensa por 6 a 12 horas, acompanhada de vômito e febre. A colecistite geralmente é causada pela presença de cálculos, mas também ocorre algumas vezes após cirurgias significativas, infecções ou com um sistema imunológico fraco. A inflamação pode se tornar tão grave que romperá a vesícula biliar. Entre outras possíveis complicações: infecções, tumores, danos aos tecidos vizinhos.

Bile congestiva na vesícula biliar

Esse problema é um distúrbio no qual colesterol, cálcio, bilirrubina e outros compostos se acumulam na vesícula biliar. Eles bloqueiam os ductos biliares e contribuem para a destruição dos tecidos. Os sinais de vesícula biliar congestiva podem não aparecer imediatamente, mas podem, pelo contrário, assemelhar-se a sintomas de doenças crônicas agudas. E a estagnação em si não é uma doença, mas uma condição anterior para consequências mais perigosas. A estagnação pode ser devida à condição física e moral de uma pessoa. Como mencionado acima, a raiva acumulada e a atitude negativa reprimida em relação aos outros podem se transformar em pedras. Além disso, a causa pode ser torção da bexiga, úlcera, inflamação, neoplasia e deformação - dano físico.

A estagnação é causada por um desequilíbrio hormonal no corpo. Pode ocorrer com desnutrição e metabolismo prejudicado, como o abuso de alimentos gordurosos.

Sintomas da vesícula biliar congestiva

80% das pessoas propensas a isso não apresentam sintomas vívidos. A doença pode desaparecer sozinha ou se desenvolver lentamente sem sinais externos. É possível detectar a estagnação da vesícula biliar nos estágios iniciais apenas com a ajuda do ultrassom, mas há várias características que indicam problemas emergentes. Entre eles estão dores nos ombros e no abdômen. Eles geralmente começam depois de comer, se a vesícula biliar estiver danificada, aparecer bruscamente e durar muito tempo. A dor é intensa, prolongada e não libera. As convulsões podem durar uma semana ou diminuir por vários anos. Náusea, vômito, sudorese, calafrios e febre são geralmente associados a cólicas. A ocorrência de diarréia crônica e inchaço, icterícia e urina escura. Uma substância amarela chamada bilirrubina, que geralmente é excretada da bile, entra na corrente sanguínea em caso de estagnação. Com a vesícula biliar congestiva, há um aumento na freqüência cardíaca, pressão arterial baixa e dor intensa e inexorável no abdômen.

É importante detectar o distúrbio do sistema digestivo a tempo e consultar um médico.

Diagnóstico e tratamento

Vale a pena consultar um médico imediatamente se houver sintomas agudos de congestão na vesícula biliar:

  • Dor prolongada no peito superior direito.
  • Febre, náusea ou vômito.
  • Alterações na urina.

Para diagnosticar e prescrever o tratamento para a vesícula biliar congestiva, são frequentemente usados ​​ultra-som e tomografia computadorizada, testes para estudar os ductos biliares, que contêm corantes. Os exames de sangue podem ser usados ​​para detectar sinais de infecção, inflamação, pancreatite ou outras complicações.

O tratamento eficaz envolve uma dieta balanceada especial antes e após a cirurgia, mas também existem remédios caseiros para eliminar estagnação, pedras ou colecistite aguda. Nesse caso, são usadas decocções de ervas que ativam os ductos biliares. Entre eles estão flores de aloe, eleutherococcus, yarrow, immortelle. É popular a lavagem dos ductos biliares com uma solução potável de pó de magnésia em água e com uma almofada de aquecimento. Mas, como anunciantes e médicos gostam de lembrar:

A automedicação pode ser prejudicial à sua saúde.

Outros métodos de tratamento são direcionados ao uso de produtos químicos:

AntibióticosUma infecção pode estar presente durante a colecistite. Antibióticos podem impedir que se espalhe.
Quimioterapia e RadioterapiaUsado para ajudar a impedir o retorno do câncer após a superação
Ácido ursodeoxicólicoDissolve pequenos cálculos biliares de colesterol e alivia os sintomas
Litotripsia por onda de choqueAs ondas penetram na parede abdominal e destroem os cálculos biliares. A litotripsia funciona melhor se apenas um pequeno número de pedras estiver presente.
Dissolução do contatoUm dos métodos mais raros. Uma agulha é inserida através da pele e os produtos químicos introduzidos dissolvem o conteúdo estagnado na vesícula biliar.

Operação e vida sem a vesícula biliar

Remoção da vesícula congestiva - o tratamento não é tão raro na cirurgia. Como regra, o paciente consegue voltar para casa no dia da cirurgia. A preparação inclui um conjunto de estudos médicos para procurar contra-indicações e, se o teste for bem-sucedido, o corpo será limpo com um enema e anestesia. Em seguida é a própria operação.

Ao tratar a bile congestiva na vesícula biliar, é recomendável seguir uma dieta com pouca gordura antes e após a cirurgia. Alguns efeitos colaterais depois dele - dispepsia, inchaço, flatulência, diarréia - podem ser mitigados evitando bebidas com cafeína e alimentos condimentados ou gordurosos. Você também precisa observar atividade física moderada por um mês, cuidar de feridas no pós-operatório e ouvir sua condição: há alguma complicação?

Como a vesícula biliar não é um órgão importante, uma pessoa pode levar uma vida normal sem ela. A bile pode viajar através de outros dutos no fígado, em vez de ser armazenada nele. O congestionamento da vesícula biliar é um sintoma de algo mais, não uma doença de pleno direito.

Prevenção e dieta

Os mais suscetíveis a doenças da vesícula biliar são mulheres, pessoas acima de 40 anos, pacientes com baixa hereditariedade, mexicanos-americanos e obesos. Normalmente, as causas da vesícula biliar congestiva estão associadas a imunidade insuficiente e dieta inadequada.

Cuidar da sua saúde é importante: você precisa manter o peso adequado, controlar a nutrição, enriquecer sua dieta com fibras e comer menos alimentos gordurosos. É recomendável que você coma muitas frutas, legumes e alimentos como pão e macarrão integrais. Alimentos salgados, gordurosos e fritos devem ser evitados. Não coma amendoim e óleos vegetais, molhos cremosos.

Para evitar problemas com o fígado e a vesícula biliar congestiva, os nutricionistas recomendam ter esses produtos na dieta:

  • Carne magra. As melhores peças são filetes e asas com baixo teor de gordura. Você precisa comê-los em quantidades limitadas, mas esta é a melhor carne para essa dieta.
  • Aves de capoeira Cortar a gordura visível da Turquia ou frango é fácil.
  • Frutos do mar. As opções mais úteis são: caranguejo, lagosta, camarão, marisco, atum, sardinha, salmão. Para minimizar o teor de gordura, você deve assar ou fritar peixe com suco de limão ou ervas frescas.
  • Pimenta doce, frutas cítricas, verduras escuras e folhosas, tomate, leite, laticínios com pouca gordura, feijão, nozes, lentilhas, tofu.

Muitos desses alimentos contêm vitaminas C, cálcio ou vitaminas B, que também são benéficas. Acredita-se que comer mais proteína vegetal também pode ajudar a prevenir o congestionamento da vesícula biliar. Alimentos como feijão, nozes, lentilhas, tofu e tempeh (soja) são excelentes alternativas à carne vermelha, o que não é recomendado.

Os problemas da vesícula biliar podem se tornar dolorosos e, em alguns casos, perigosos. Comer os alimentos certos e evitar os errados, ou seja, aqueles que são ricos em gordura, podem ajudar a melhorar e manter um sistema digestivo saudável. E o tratamento da vesícula biliar congestiva não consumirá tempo e dinheiro preciosos. Por fim, uma dieta saudável da vesícula biliar beneficiará a saúde geral do corpo.

Pin
Send
Share
Send
Send